Loading...

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

ATX-BA - O QUE É HEPATITE?

A hepatite C provoca cerca de 350.000 mortes por ano em todo o mundo – ainda que muitas pessoas nem sequer sabem que têm a doença infecciosa.

A hepatite é uma inflamação do fígado, e vírus da hepatite C é uma inflamação do fígado causada pelo vírus da hepatite C.Outros tipos de hepatites virais incluem a hepatite A , B, D, e E hepatite A e E são geralmente adquiridos a partir de alimentos e bebidas contaminados, enquanto a hepatite B , C, e D são transmitidos através de fluidos corporais. Causas e riscos da hepatite C O vírus da hepatite C (VHC) faz com infecções hepatite C.Existem seis grandes estirpes de HCV ou genótipos do HCV e mais de 50 subtipos de vírus da hepatite C, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). Estes genótipos respondem de forma diferente aos tratamentos, e é possível de ser infectado com mais do que um genótipo de HCV, ao mesmo tempo.A hepatite C é uma doença contagiosa que é transmitida quando o sangue de uma pessoa infectada entra no corpo de alguém que não está infectado.Hoje, as formas mais comuns isso ocorre é através de:A partilha de agulhas e seringas para o uso de drogas intravenosasferimentos acidentais provocados pela agulha em serviços de saúdeDurante o nascimento se a sua mãe tem hepaite C. Embora menos comum, também é possível adquirir uma infecção da hepatite C por ter sexo desprotegido com alguém que tem o vírus, ou usar itens de higiene pessoal – incluindo lâminas de barbear e escovas de dentes – que tenham estado em contacto com sangue infectado com HCV.Alguns fatores que aumentam o risco da hepatite C:Trabalhando no ambiente de saúde ou outro campo em que você tem contato regular com sangueTendo HIVReceber uma tatuagem ou piercing com instrumentos não esterilizadosdiálise renal que submete-se por muitos anosEmbora os vírus são as causas mais comuns de hepatite, também existem numerosos tipos de hepatite não-viral, incluindo:A hepatite alcoólica causado pelo abuso prolongado de álcoolHepatite auto-imune, em que o sistema imunitário ataca as células saudáveis do fígadoHepatite induzida por drogas de vários medicamentos, incluindo acetaminofeno , não-esteróides anti-inflamatórias (NSAIDs) , esteroides anabolizantes, pílulas anticoncepcionais e tetraciclina antibióticosA hepatite resultante de doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA), uma condição que se desenvolve quando grandes quantidades de gordura se acumula no fígado de alguém que bebe pouco ou nenhum álcool e que normalmente é obesa. Prevalência de Hepatite C A hepatite C vem em duas formas: aguda e crônica.De acordo com o Centers for Disease Control and Prevention (CDC), aproximadamente 15 a 25 por cento das pessoas infectadas com a hepatite C só desenvolver uma infecção aguda, que limpa de forma espontânea do corpo dentro de seis meses.O outro 75 a 85 por cento das pessoas passam a se tornar portadores de hepatite C e desenvolver uma infecção crônica, que pode durar uma vida e levar a complicações da hepatite relacionados com o C , incluindo doença hepática crônica, cirrose (cicatrizes irreversíveis do fígado), e câncer de fígado.Os homens são menos propensos do que as mulheres para limpar espontaneamente uma infecção aguda de seu sangue, e mais propensos a desenvolver complicações hepáticas a partir da infecção, de acordo com um artigo de 2006 na revista Gut.Havia aproximadamente 21.870 novos casos agudos de hepatite C nos Estados Unidos em 2012, e infecções crônicas de HCV afetar cerca de 3,2 milhões de americanos, de acordo com o CDC.Em uma escala global, 2-3 por cento da população mundial está vivendo com hepatite C e cerca de 350.000 pessoas morrem anualmente devido a complicações relacionadas com a doença, de acordo com a 2012 publicado na revista Clinical Infectious Diseases.Cerca de 70 a 80 por cento das pessoas infectadas com aguda da hepatite C não apresenta sintomas no início, observa o CDC.Aqueles que o fazem, no entanto, pode ter:IcteríciaFadigaFebreurina escuraproblemas gastrointestinaisAs pessoas com hepatite C crônica, por outro lado, normalmente não mostrar quaisquer sintomas até que o fígado ficar danificado.O padrão de tratamento para a hepatite C é uma terapia de combinação de fármacos antivirais.Este tratamento medicamentoso é eficaz para 50 a 90 por cento das pessoas, segundo a OMS.Com as informações Meio Ambiente RioRead more https://meioambienterio.com/2016/11/o-que-e-a-hepatite-c-causas-e-riscos/

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Sessão especial - ALBA implantação frente parlamentar em defesa da saúde

Criação de frente ocorrerá durante sessão especial no plenário da Casa (ALBA).

A Assembleia Legislativa da Bahia lança, na tarde desta quinta-feira (10), a Frente Parlamentar em Defesa da Saúde e Institutos de Pesquisas Afins na Bahia.
 A iniciativa é do vice-presidente da Comissão de Saúde e Saneamento, deputado estadual José de Arimateia (PRB).A sessão especial acontecerá às 15h, no Plenário da Casa e objetiva também discutir a crescente demanda de pacientes por acesso igualitário à saúde, garantido pela Constituição Federal, atlém de contribuir para a melhoria dos sistemas de saúde.Para ilustrar a relevância da ação, o parlamentar destacou a importância de levantar o tema da saúde devidas melhorias no setor. “A saúde pública do Brasil carece de cuidados e melhor assistência, especialmente por partes de autoridades e órgãos competentes. A frente parlamentar consiste também em planejar a saúde e, acima de tudo, estabilizar um setor que está distante de ser favorável”, explicou Arimateia, ressaltando o valor da nova Frente como ferramenta para uma gestão eficiente.Na sessão especial, vão estar presentes médicos de diversas especialidades, o secretário da Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas Boas, associações de pacientes e de classe, empresas vinculadas à saúde, promotores de Justiça e outras autoridades.TAGSAssembleiaDefesa da saúdeFrente parlamentar

domingo, 6 de novembro de 2016

ATX-BA - VOCÊ PODE FAZER MAIS...

                   

VOCÊ PODE FAZER MAIS!!!

Hoje no Brasil são mais de 40.000 pessoas que esperam por um transplante de rim, fígado, pâncreas, coração, medula óssea, pulmão e córnea e na Bahia são 4.000 que ficam na fila, às vezes por mais de 20 anos, no caso de precisar de um transplante de rim e outras que precisam de outros órgãos e cerca de 50% falecem na fila à espera de um transplante.

O mais triste é saber que a maioria dessas pessoas são carentes, sem acesso à informação, aos tratamentos preventivos e curativos, aos medicamentos e alimentação básica para sobreviver.

Mas na Bahia existe a Associação de Pacientes Transplantados da Bahia (ATX-BA) que atende por ano mais de 7.000 pessoas no programa de apoio ao transplantado e sua família e na orientação no pré-transplante e pós transplante.

Assim temos desenvolvido um programa de trabalho representado pela doação de alimentos, doação de medicamentos, cursos profissionalizantes em parceria com o SENAC, grupo de artesanato, apoio psicológico e jurídico, encaminhamento e orientação do paciente para realização de transplante aqui e em outro Estado quando necessário, orientação dos direitos do transplantado junto a Previdência Social (auxílio doença, aposentadoria, amparo assistencial, tratamento fora de domicílio), campanhas educativas sobre doação de órgãos/tecidos, transplantes e prevenção das hepatites, na mídia escrita e falada, através de outdoor, palestras em escolas, empresas, universidades, igrejas, hospitais, dentre outras, inclusão no mercado de trabalho dos transplantados e seus familiares através do  artesanato mineral, grupo de apoio ao pré transplante. Na falta de fornecimento pelo Estado dos imunossupressores (medicamentos que impedem a rejeição do órgão transplantado), a ATX-BA interfere para que não haja interrupção, seja comunicando aos responsáveis ou registrando o fato por diversas vezes na imprensa falada, escrita e Ministério Público Estadual e Federal.

Temos contado com a colaboração dos sócios contribuintes para poder levar esta luta adiante, dando continuidade aos nossos projetos e atividades e manutenção da entidade. Focamos a assistência aos transplantados mais carentes excluídos do mercado de trabalho e que sequer conseguem uma alimentação básica.

A ATX-BA tem cerca 600 pacientes transplantados associados (coração, fígado, rim, pâncreas, córneas, medula óssea), e luta pelos direitos dos 7.000 transplantados do Estado da Bahia.


COMO FAZER MAIS???

O paciente associado ou não que queira ajudar a ATX-BA em seus projetos e atividades pode por exemplo:

- Juntar NF (qualquer valor). Depois contar – Programa Sua Nota é Um Show de Solidariedade;
- Ir pelos menos uma manhã durante o mês para ajudar nas atividades do dia;
- Participar das Campanhas de Doação de Órgãos, dando seu depoimento até chegar ao transplante;
- Participa das Campanhas sobre hepatite B e C;
- Organizar os arquivos;
- Participar do Projeto “Arte pela Vida”;
- Ajudar no Projeto “Educar para Doar”;
- Ajudar na distribuição, arrumação e arrecadação de alimentos, cestas básicas e pães doados pela Perini, outras empresas e pessoas físicas;
- Promover atividades para arrecadar fundos para entidade;
E muito mais...................

Você também pode indicar um amigo, uma empresa ou alguém de seu relacionamento para se juntar a nossa luta, sendo mais um sócio contribuinte da ATX-BA.

     Você não faz parte do problema. Mas pode fazer parte da solução.
                                        
SÓ BASTA PENSAR MAIS UM POUQUINHO E ENTRAR DE CABEÇA PARA SALVAR VIDAS.

                                        VISTA ESTA CAMISA. SALVE VIDAS